Todos os post de comercial

Alessi Odontologia passa a atender pelo plano odontológico da Fundação Copel

A Clínica Alessi Odontologia começa o ano de 2016 com uma ótima notícia. A partir de agora, temos a satisfação de atender pelo plano odontológico da Fundação Copel.

É notório que a Fundação Copel é uma das organizações mais respeitadas quando o assunto é a qualidade dos seus planos. Isso se deve à criteriosa seleção da sua rede de credenciados.

Para a Dra. Sabrine Louise Souza, ortodontista da clínica, “é um prazer atender os funcionários e dependentes da Copel, uma das maiores empresas do estado, e que tanto orgulha todos os paranaenses”.

Além da Copel, são patrocinadoras da Fundação os Institutos Lactec, a Escoeletric, a Tradener, a Compagas e a UEG Araucária. O plano se destina aos funcionários ativos, aposentados e pensionistas das empresas patrocinadoras, além dos seus familiares. São mais de 42 mil pessoas atendidas, entre participantes ativos, aposentados, pensionistas e seus dependentes.

A Fundação Copel vem acrescentar aos planos e parcerias que já estão disponíveis na Clínica Alessi, como a Fundação Sanepar, Clube Bosch, Amil Dental, Odontoprev, ADEPAR – Associação dos Defensores Públicos do Paraná e Sinpoapar – Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná.

Quando extrair os terceiros molares (sisos)?

Os terceiros molares são os últimos dentes a nascer e isso ocorre por volta dos 18 anos, é conhecido como dente do juízo justamente por causa da idade em que ele começa a aparecer e seria supostamente a idade em que as pessoas iriam adquirir juízo.

 

Nossos ancestrais possuíam musculaturas faciais fortes e ossos maxilares bem desenvolvidos para suportar todos os dentes, devido à necessidade da mastigação de alimentos mais fibrosos e mais duros.

 

Com o passar dos anos, os alimentos tem se tornado mais macios e não requerem uma força mastigatória tão grande. Com isso, os ossos faciais não são estimulados a crescer e muitas vezes acaba faltando espaço para o nascimento dos terceiros molares.

 

Não são todas as pessoas que precisam fazer a extração desses dentes, existem algumas indicações:

 

 

– Quando o terceiro molar não conseguiu erupcionar na boca (“nascer”) e encontra-se dentro do osso. Muitas vezes, além do dente estar incluso ele também está impactado, ou seja, existe osso ou dente bloqueando seu caminho de erupção;

 

– Quando o dente, apesar de erupcionado, está em uma posição atípica, atrapalhando a função mastigatória ou causando dor. A dor causada normalmente é decorrente da dificuldade de higienização na região do dente. A gengiva ao redor inflama causando muito desconforto;

 

– Quando o dente, devido à sua posição mais posterior na arcada dentária, está com severa lesão cariosa e sua restauração ou tratamento de canal são contra-indicados.

 

Para um correto diagnóstico é necessária a avaliação clínica e a realização de alguns exames.

 

Consulte seu dentista.

Crianças – pasta de dente com ou sem flúor?

Há alguns anos atrás era comum a recomendação dos dentistas a usar pastas sem flúor em crianças com idade abaixo de 5 anos, mas desde 2008 pesquisas científicas têm relatado que é possível o uso de pasta de dente fluoretada em crianças menores que 5 anos desde que administrada em quantidades pequenas e a escovação ser realizada com a supervisão de um adulto.

 

A utilização de uma dose segura de pasta fluoretada, mesmo que a criança não saiba cuspir, não causará fluorose ou complicações e intoxicações gástricas.

 

O principal benefício do flúor em contato com os dentes envolve a prevenção de cárie precoce, pois o dente torna-se mais resistente às ações bacterianas.

 

Mamães fiquem atentas: quando nascer o primeiro dente já pode começar a usar pasta de dente com flúor na concentração de 1100 PPMs (essa concentração de flúor é indicada atrás da embalagem da pasta de dente).

 

A quantidade da pasta de dente deve ser de:

 

Até 2 anos – meio grão de arroz cru;

 

De 2 a 4 anos – um grão de arroz cru;

 

A partir de 4 anos – um grão de ervilha.

 

É indicado o ensinamento da criança a cuspir desde o nascimento do primeiro dente, pois quanto menos pasta de dente ingerir melhor.

 

Para saber exatamente qual a pasta de dente ideal para o seu filho, procure um Odontopediatra desde o seu primeiro mês de vida. Ele vai esclarecer todas as suas dúvidas.

Como deixar os dentes limpos e manter a saúde bucal?

Uma correta higiene bucal proporciona e mantém os dentes e gengiva saudáveis, livre de doenças e do mau hálito. Uma boca saudável além de contribuir para uma boa aparência, é importante para que não haja desconfortos na hora de falar e para mastigar corretamente os alimentos.

 

Deve-se manter os dentes sempre limpos, pois a associação de restos alimentares mais as bactérias existentes em nossa boca formam uma massinha esbranquiçada na superfície dos dentes chamada de placa bacteriana. Além disso, se essa placa não for removida totalmente ela calcifica com a ajuda dos minerais da saliva e formam o tártaro. O acúmulo de placa bacteriana é o principal responsável pela formação de cáries e inflamações na gengiva.

 

A maneira mais econômica, menos dolorida e menos preocupante de se cuidar dos dentes é prevenindo com escovação e o uso do fio dental após cada refeição para a manutenção de dentes limpos e livres de qualquer resíduo alimentar, inflamação gengival, mau hálito e dor de dente.

 

Escovas dentais com cabeça pequena e cerdas macias são as mais indicadas. A cabeça da escova em tamanho reduzido facilita o alcance às superfícies dentárias de mais difícil acesso, proporcionando uma boa higiene. Já as cerdas macias associada à uma força leve evitam o atrito sobre os dentes e gengiva e impede que haja a retração gengival e consequentemente a ocorrência de sensibilidade. É importante que toda escova seja trocada a cada 90 dias ou quando for observado que as cerdas estão danificadas.

 

Portanto, a escova e o fio dental são ótimos aliados para uma boa higiene bucal e são suficientes para mantê-la. Qualquer dúvida consulte seu dentista.

Palito de Dentes

Apesar de boa parte das pessoas utilizarem esse objeto para auxiliar na higiene bucal, ele não é indicado para esse fim.

 

Os palitos de madeira foram criados para que os petiscos servidos em restaurantes não fossem pegos com as mãos e jamais devem ser usados para limpar os dentes. Eles dão uma falsa sensação de limpeza, pois remove apenas pedaços de alimentos maiores que ficam presos entre os dentes e acabam não retirando a placa bacteriana.

 

O acúmulo de placa bacteriana é o principal fator causador de cáries e inflamações na gengiva. Além disso, o hábito de utilizar palitos de madeira pode machucar a gengiva e gerar uma inflamação constante devido ao seu formato pontiagudo.

 

Portanto, a dica é sempre carregar fio dental consigo, pois ele é o mais indicado e seguro para a perfeita higiene entre os dentes.